Welcome



INICIO
EDITORAS PARCEIRAS
BLOGS PARCEIROS
BOOKLIST
LINK-ME
SELINHOS
CONTATO

15 outubro 2014

Resenha #168 - Mar de Tranquilidade - Katja Millay


Olá meus amores.
Desculpem o sumiço, mas meu notebook deu um problema e não quis mais ligar, semana de prova, preparação de seminários na faculdade... então uma coisa foi engolindo a outra e o blog ficou sem atualização.
Mas estou usando o notebook do meu irmão temporariamente, até que eu ganhe um notebook novo para poder colocar o blog pra "funcionar" novamente.
Confere aí!


                                            Mar de Tranquilidade -  Katja Millay
Sinopse:

Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele. Eleito um dos melhores livros de 2013 pelo School Library Journal, Mar da Tranquilidade é uma história rica e intensa, construída de forma magistral. Seus personagens parecem saltar do papel e, assim como na vida, ninguém é o que aparenta à primeira vista. Um livro bonito e poético sobre companheirismo, amizade e o milagre das segundas chances.”

Resenha

Eu fico maravilhada com a criatividade da mente dos escritores (e fico estarrecida com a mentalidade dos facínoras).
Parabéns a Katja por esta criação admirável. É uma estória que prende, ao virar cada pagina há sempre uma pequena informação, que é jogada sutilmente e o leitor fica cada vez mais avido por mais informações.
Essa tática da autora deixa preso quem ler e até a última folha onde você finalmente encontra o Mar da Tranquilidade, sem precisar ir à lua.

A história conta que uma garota de 15 anos, no auge de seu “entendimento” com o piano e mostrando ao mundo esse “entendimento”, é arrancada brutalmente da vida que tinha lhe restando apenas continuar vivendo de hospital em hospital, de fisioterapias, terapia, medicamentos e olhares impotentes dos familiares e amigos.
O que aconteceu a Nastya é algo inconcebível, que um ser humano pratique a outro ser humano.
Então ela pensa em soluções extremas: encontrar seu agressor, perder a voz para nada informar do que foi lembrado, se camuflar da cabeça aos pés, sai de sua cidade e de sua escola e continua vivendo com toda a raiva que agora alimenta o seu dia a dia.


“ Pessoas que nunca passaram por merda nenhuma sempre acham que sabem como você deve reagir ao fato de sua vida ter sido destruída. E aquelas que passaram por situações complicadas acreditam que você deveria lidar com as dificuldades do mesmo jeito que elas. Como se existisse um roteiro preestabelecido para sobreviver ao inferno. ”

Ela só não contava encontrar com outro ser humano tão sofrido e tão antissocial que nem ela – Josh.
Josh também tem sua camuflagem, isso os aproxima e se torna algo incontrolável, até que uma noite, quando ela corre para que a noite diminua, encontra uma garagem aberta, dando de cara com Josh trabalhando com madeira, que é a sua válvula de escape.
Como se dará esse eminente diálogo, se uma das partes não fala?

É uma história de tragédias, de luta, superação, batalha diária consigo mesmo e com o mundo, a raiva os alimentando e os afastando da família, de outras pessoas.
Mas o que Nastya e Josh não saiam é que, algo impressionante iria uni-los.


“Por que você a chama de querida e nunca usa expressões carinhosas comigo?”
“Eu uso sim. Na semana passada eu chamei você de ‘a cruz que eu carrego’”.
“É mesmo. Nesse dia você estava inspirada.”

Título: Mar de Tranquilidade
Autor: Katja Millay
Editora: Arqueiro
Páginas: 368

7 comentários:

  1. Acabei de ler outra crítica desse livro e a visão é mais ou menos a mesma. É um livro que apenas de ler as resenhas instiga. Não é nem a minha zona de conforto, mas despertou interesse, acredito que seja um capaz de nos deixar refletindo por algum tempo, e estou sentindo falta de livros assim.

    E, bem... Meu lado romântico foi tocado dela última citação!

    The Queen’s Castle, Ana P. Maia ♛
    http://booksandcrowns.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não é algo que se eu vsse por aí eu leria, se tivesse que escolher... Mas algo aí instiga a curiosidade... Gostei. Algo diferente do que estou acostumada

    Beijo,
    Larissa♥
    - Vitamina de Pimenta -

    ResponderExcluir
  3. Eu não sabia do que a história tratava, mas gostei do que você comentou. Vou buscar o livro para ler, parece ótimo.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que curtiu, leia e depois me diga se gostou. :)

      Excluir
  4. Oi!
    Sabia! Livro triste, né?
    Pelo que parece é um livros que toca e nos emociona muito.

    Beijos!

    ResponderExcluir